Segunda Feira, 12 de Novembro de 2018
::: OPINIÃO: Taca lhe pau Beto Richa


10/10/2014
Aproveitando o sucesso dos adolescentes Leandro e Marcos Martinelli, de 12 anos, que são primos e ficaram conhecidos depois de postarem um vídeo de uma brincadeira na fazenda da avó em Taió, no Vale do Itajaí em Santa Catarina, o então candidato ao governo do Paraná, Roberto Requião (PMDB) ironizou e criou o jingle de campanha, “Taca lhe pau Requião”, no entanto após o resultado de domingo, 05, a música deveria ganhar uma nova versão para “Taca lhe pau Beto”.
A campanha de 2014 começou acirrada para Requião desde a convenção do PMDB. Foram 319 votos favoráveis à candidatura própria, 250 em apoio à coligação com o PSDB, quatro votos nulos e um em branco. O senador Requião, porém se manteve firme ao seu propósito de candidatura acreditando nas primeiras pesquisas em um segundo turno com Beto Richa, uma vez que a candidatura de Gleisi (PT), senadora eleita com mais de 3 milhões de votos em 2010, estabelecia uma grande competitividade ao pleito, portanto como explicar Richa (PSDB) reeleito no primeiro turno, com 3.301.322 de votos, 55,67% do total. Requião com 1.634.316 votos, 27,56% e Gleisi com 881.857 votos, 14,87%.
A explicação da queda e rejeição de Requião até mesmo no próprio partido está em sua maneira de tratar os correligionários, profissionais da imprensa e pessoas a sua volta. Por algumas vezes participei de eventos onde o então governador Requião inaugurava obras ou mesmo era recepcionado por prefeitos e prefeitas em almoços e jantares, sempre de maneira irônica e com respostas ríspidas Requião arrancava risos amarelos de quem estava próximo, mas deixava muitos magoados.
A aparição do ex-vice governador Orlando Pessuti na última semana de campanha pedindo aos eleitores para não votarem em Requião, neutralizou a prometida “bala de prata”, que é usada no folclore para matar lobisomem que o ex-governador Requião havia prometido disparar.
Quem sabe, Pessuti era a ligação de Requião com os agricultores e o interior, porém sua declaração só reforçou o desafeto que mantém contra o senador do PMDB desde 2010 e robusteceu o afastamento de antigos aliados.
Não cabem críticas a Pessuti, pois foi um bom vice, caso contrário Requião o havia trocado em sua reeleição em 2006, o que não aconteceu. Vejo o ex-governador Requião abandonado dentro do seu próprio partido, substituindo antigos companheiros por declarados opositores como é o caso de Rafael Greca que em tempos passados chegou a chamá-lo de “Maria Louca”.
Mesmo tentando associar a sua imagem aos educadores, falando dos avanços que seu governo promoveu na educação do Paraná, Requião não conseguiu chegar ao segundo turno. Ficou incoerente falar em defesa da educação um político que trata todos a sua volta com “coices”, ignorância e estupidez.
O modo antigo de fazer política já não funciona mais. A tão anunciada bala de prata acabou atingindo o próprio pé do senador Requião. As pessoas estão cada vez mais informadas sendo quase impossível ganhar eleição baseado em farsas. Em 1990, Requião chegou ao poder graças ao Ferreirinha que dizia ser pistoleiro contratado pela família Martinez para cometer vários crimes. José Carlos Martinez disputava o segundo turno com Requião e liderava com folga as pesquisas até surgir o “Ferreirinha”. Em 2002, com a famosa frase: “O pedágio baixa ou acaba”, mais uma vez, levou o ex-governador a vitória, sendo reeleito em 2006. Porém a estratégia falhou em 2014, quando tentou sustentar a tese de que se fosse eleito congelaria as contas de água e luz, no entanto, não explicava em seu programa como faria isso junto a Sanepar e Copel.
Diante disso, além de derrotado nas urnas, Requião sai derrotado dentro do próprio partido, um PMDB dividido que diminui a cada eleição e fará pouquíssima oposição ao atual governo junto com Anibelli Neto (PMDB) e outros três deputados do PT. Beto Richa é o grande estrategista da política do Paraná. Em 2012, quando convidou Ratinho Junior (PSC) para a SEDU (Secretaria de Desenvolvimento Urbano), iniciou a consolidação de sua vitória. De lá Ratinho Junior atendeu prefeitos de todo o Estado e liberou recursos para as prefeituras, se tornando o maior cabo eleitoral do tucano e com seus mais de 300 mil votos arrastou 11 deputados do seu partido para a Asembleia. A composição da chapa com Cida vice, agregou ainda mais a família Barros ao governo e popularizou a imagem do governador tucano no interior o que resultou no aumento de sua votação. Agora, “taca lhe pau Beto”.

“Quem semeia a injustiça colhe a maldade; o castigo da sua arrogância será completo”.
Provérbios 22:8

Fonte: José Antônio Costa

 
Veja Mais:

  • 09/11/2018 - Casa de Custódia: sim ou não?
  • 31/10/2018 - Por que Bolsonaro foi eleito?
  • 26/10/2018 - É melhor já ir se acostumando?
  • 19/10/2018 - Eleição de cidade pequena em nível Federal
  • 11/10/2018 - Estamos no 2º Turno!
  • 05/10/2018 - Teremos 2º turno?
  • 28/09/2018 - O protagonismo feminino nas eleições
  • 21/09/2018 - Respeite a opinião alheia!
  • 14/09/2018 - Falta infraestrutura nos programas políticos!
  • 06/09/2018 - 7 de Setembro: Soberania ou Colônia!
  • 31/08/2018 - Os candidatos e suas promessas inviáveis!
  • 24/08/2018 - Todos tiram votos de Bolsonaro!
  • 17/08/2018 - Campanha eleitoral mais restritiva
  • 10/08/2018 - “Todas as mulheres gostam de apanhar”
  • 03/08/2018 - Reta final das convenções
  • 20/07/2018 - Convenções: Quem serão os candidatos?
  • 13/07/2018 - Falta de vacinação, mídias sociais e surto de doenças!
  • 06/07/2018 - Veneno nosso de cada dia!
  • 29/06/2018 - Será o fim da malandragem no Futebol?
  • 22/06/2018 - Ufanismo na Copa!
  • 15/06/2018 - Ler é fundamental!
  • 07/06/2018 - O Mar e as praias de plástico!
  • 01/06/2018 - Tanque cheio, mente vazia!
  • 25/05/2018 - A mobilização dos caminhoneiros!
  • 18/05/2018 - Afinal, o que querem os prefeitos?
  • 11/05/2018 - Para que serve o Dia das Mães?
  • 04/05/2018 - Troca de figurinhas da Copa
  • 28/04/2018 - Diga eu te amo enquanto há vida!
  • 20/04/2018 - Divulgar imagem de cadáver poderá render prisão!
  • 13/04/2018 - E o pobre cada vez fica mais pobre!
  •  
    © Jornal Noroeste - Escrevendo a história de Nova Esperança e região desde 1985
    Rua Governador Bento Munhoz da Rocha Neto, 354 - Sala 101 - Nova Esperança, PR - CEP 87600-000 - Fone 044 3252 3908
    Desenvolvido por Hnet Websites