Segunda Feira, 12 de Novembro de 2018
Só para professores e médicos!


16/10/2015
O calendário anual estipula algumas datas comemorativas, dentre essas no mês de outubro duas merecem respeito e atenção. Dia 15 comemora-se o “Dia do Professor” e dia 18 – “Dia do Médico”. Ambas as profissões são dotadas de particularidades e semelhanças não encontradas nas demais.
                Não é preciso ser hipócrita para afirmar que o tratamento é igual para professor e médico. É óbvio que a discriminação existe e infelizmente grande parte da sociedade estabelece um juízo de valor diferenciando, como se o diploma de licenciatura fosse inferior ao de medicina. Cada qual se esforçou para atuar na área que escolheu.
                Como mencionado há semelhanças entre as duas profissões. É fácil lembrar o nome do médico que cuidou de você quando criança ou aquele que prescreveu um medicamento certo que curou a dor que estava sentido. Da mesma forma é impossível não lembrar o nome da primeira professora, aquela que ensinou a segurar o lápis, a traçar o contorno das primeiras letras, manuscritas em caixa alta.
                Abnegação é a palavra que resume tais profissionais. Tanto para ensinar quanto salvar uma vida, a dedicação é intrínseca e se resume na palavra doação. Será sempre necessário se entregar seja para salvar uma vida ou ensinar.   O professor por vez tem no livro didático o auxilio necessário, enquanto o médico nos profissionais de enfermagem a atuação eficiente num atendimento de urgência e emergência.
                Porém, o professor pode se entregar, oferecer o seu melhor e nunca será devidamente valorizado, o médico da mesma forma será lembrado como aquele que cumpriu o seu papel, afinal “estudou para isso”.
Os médicos por vezes são anônimos, são aqueles que você encontra nas madrugadas, amarrotados, cansados, sem um salário digno e que ainda assim cuida de você, cura sua ferida, trata da sua alma e está pronto para o trabalho com dedicação e responsabilidade.
Já o pó de giz, a agitação da sala de aula também não permite que o professor trabalhe “engomado”. A dinâmica de uma sala com quase 40 alunos o que é comum faz com que o profissional se desdobre para prender a atenção da sua clientela.
Quanto aos médicos, a justificativa é: “ganha bem!” Porém você já ficou 24 horas no ar. Dormindo em alguns intervalos, comendo comida de hospital e ouvindo reclamações sobre a demora do atendimento ou coisas do tipo.
No domingo, o Fantástico exibiu uma reportagem sobre os médicos que trabalham no setor de emergência. O nível de responsabilidade daqueles profissionais é indiscutível uma vez que precisam tomar decisões instantâneas que significam a morte ou vida do paciente.
Mas o que dizer dos professores que são ao mesmo tempo educadores, psicólogos, pais e mães que tentam suprir a necessidade de filhos e filhas que vão à escola cheios de carências. Por isso, professores e professoras são pessoas muito especiais e devem ser reverenciados, pois ensinar é um dos mais expressivos atos humanos, a essência da boa formação e progresso dos indivíduos. Transmitir conhecimento é uma ação transformadora da vida, da sociedade e da pátria.
Uma das coisas mais simples e ao mesmo tempo louvável no ser humano é o reconhecimento, por isso quero aqui dizer parabéns aos médicos e amigos, Dr. Juarez, dr. Haroldo, dr. Yamamoto, dr. Mohamad, dr. José Máximo, dr, Cláudio e tantos outros impossíveis de serem lembrados.
A gratidão fica ainda aos professores, pois se escrevo essas linhas devo obrigado aos meus educadores. Da pré-escola Comecinho de Vida com as “Tias Lena e Edmeia”, a Escola Nice Braga com a professora Vera Lúcia Sanches da 1ª série que ensinou a letra cursiva – ‘letra de mão’, passando pela professora “Preta” Alberton. No Costa Monteiro onde começou os professores específicos por matéria, a Eliete Pacci, Tiuiti Nakae e Célia Baldin me ensinaram matemática. A Roseli Baroni e a Neide Donini o português. A professora Teruko Watanabe, Ciências. História, aprendi com a professora Neuza Donini e Geografia foi com a professora Claudinira.Na Educação Física a Roseli Ardengue e o saudoso Grespan. No ensino médio passei tive aulas de matemática com a professora Sonia Mazur. Química com a professora Sonia Dacome. Física com a Elci, Abgail e o Raul. Literatura e Gramática com o Joaquim...  enfim, muitos também foram os que contribuíram para minha formação e todos foram importantes.
Diante disso, seja você professor ou médico deixo aqui registrado o meu reconhecimento pela doação, dedicação e abnegação em prol dos outros.
 
“Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação”.
Tiago 1:17 – Bíblia Sagrada

Fonte: José Antônio Costa

 
Veja Mais:

  • 09/11/2018 - Casa de Custódia: sim ou não?
  • 31/10/2018 - Por que Bolsonaro foi eleito?
  • 26/10/2018 - É melhor já ir se acostumando?
  • 19/10/2018 - Eleição de cidade pequena em nível Federal
  • 11/10/2018 - Estamos no 2º Turno!
  • 05/10/2018 - Teremos 2º turno?
  • 28/09/2018 - O protagonismo feminino nas eleições
  • 21/09/2018 - Respeite a opinião alheia!
  • 14/09/2018 - Falta infraestrutura nos programas políticos!
  • 06/09/2018 - 7 de Setembro: Soberania ou Colônia!
  • 31/08/2018 - Os candidatos e suas promessas inviáveis!
  • 24/08/2018 - Todos tiram votos de Bolsonaro!
  • 17/08/2018 - Campanha eleitoral mais restritiva
  • 10/08/2018 - “Todas as mulheres gostam de apanhar”
  • 03/08/2018 - Reta final das convenções
  • 20/07/2018 - Convenções: Quem serão os candidatos?
  • 13/07/2018 - Falta de vacinação, mídias sociais e surto de doenças!
  • 06/07/2018 - Veneno nosso de cada dia!
  • 29/06/2018 - Será o fim da malandragem no Futebol?
  • 22/06/2018 - Ufanismo na Copa!
  • 15/06/2018 - Ler é fundamental!
  • 07/06/2018 - O Mar e as praias de plástico!
  • 01/06/2018 - Tanque cheio, mente vazia!
  • 25/05/2018 - A mobilização dos caminhoneiros!
  • 18/05/2018 - Afinal, o que querem os prefeitos?
  • 11/05/2018 - Para que serve o Dia das Mães?
  • 04/05/2018 - Troca de figurinhas da Copa
  • 28/04/2018 - Diga eu te amo enquanto há vida!
  • 20/04/2018 - Divulgar imagem de cadáver poderá render prisão!
  • 13/04/2018 - E o pobre cada vez fica mais pobre!
  •  
    © Jornal Noroeste - Escrevendo a história de Nova Esperança e região desde 1985
    Rua Governador Bento Munhoz da Rocha Neto, 354 - Sala 101 - Nova Esperança, PR - CEP 87600-000 - Fone 044 3252 3908
    Desenvolvido por Hnet Websites