Segunda Feira, 12 de Novembro de 2018
O Governo Dilma e suas promessas ao reverso


06/02/2015
Os eleitores da presidenta Dilma Rousseff e os que não votaram nela foram “presenteados” por um pacote de medidas que vem desagradando a todos. O aumento nas contas de energia, combustíveis aliados ao desabastecimento de água em São Paulo (falta de investimentos no setor) dentre as medidas que ferem os direitos dos trabalhadores, aposentados e pensionistas são reflexos de um governo de mentiras, que diz hoje mas não cumpre amanhã. Tudo o que Dilma afirmou em campanha que não faria, hoje faz. Jogou para seu adversário Aécio Neves o rótulo de ‘mocinho mal’ e ela surge neste momento como a grande vilã das finanças dos trabalhadores brasileiros. Onera o povo e beneficia os corruptos.
         A inevitável mudança na diretoria da Petrobrás, onde saiu Graça Foster e mais 05 diretores, que formavam a cúpula da estatal aos poucos está fazendo com as ações na Bolsa de Valores se elevem e minorem assim os riscos de investimentos, mas ainda é pouco... Muito pouco. Esta semana se divulgou que a Petrobrás encontrou duas acumulações de Petróleo na Bacia de Campos (Rio de Janeiro). As informações da Agência Brasil dão conta de que “a descoberta ocorreu durante a perfuração do poço informalmente conhecido como Basilisco (1-RJS-737, segundo nomenclatura da Petrobras), localizado a aproximadamente 143 quilômetros da cidade de Armação de Búzios, na costa do estado do Rio e em profundidade de 2.214 metros. As acumulações são de petróleo pesado e ocorrem em dois diferentes níveis de reservatórios, em profundidades de 3.190 metros e 3.521 metros”.
         A nossa pergunta é a seguinte: Petróleo pra que? A serviço de quem? As promessas iniciais diziam  que os lucros auferidos seriam aplicados na Educação. Mas pergunto: Educação de quem? Será que dos filhos dos diretores da empresa que saquearam bilhões dos cofres da estatal? Estes filhos sim, com a origem ilícita de dinheiro poderão estudar nas melhores escolas e universidades do mundo. E o filho dos trabalhadores, para onde vão? Paradoxalmente à sigla do partido, tudo o que é feito por este governo beneficia uma pequenina parcela e aqui vai um pleonasmo: uma mínima minoria. Partido de quais Trabalhadores? Os nossos garanto que não srª. Presidenta!
O Brasil quer mais e a nossa digníssima Dilma finge não entender. Seu compromisso com seus aliados é de poder e não importa o quão cara esta conta custará, pois quem paga mesmo é o brasileiro, com o suor de seu rosto, fruto do seu trabalho. Surgem movimentos sociais e políticos voltados às ideias de Impeachment ou até uma intervenção por meio dos militares contra tudo isso que vem acontecendo no nosso país. Ideias separatistas há tempos ecoam no sul e sudeste brasileiros. Caminhamos para o caos. Ou o país muda ou mudamos dele. Daqui não penso sair, então a luta sempre será pela mudança da nossa nação. Um país de extensões continentais não pode ser governado por gente sem compromisso com o povo, que usa o discurso e programas assistencialistas com meras intenções eleitorais, se perpetuando no poder e virando as costas para seus reais trabalhadores. Precisamos de mudanças e estas passam pelas mãos do povo que não pode ficar inerte a estes desmandos todos que vem ocorrendo, se contentando com as migalhas que lhes aprisiona. A Revolução Francesa (1789-1799) foi um marco na história daquele País, onde a sociedade se indignou com os privilégios feudais, da aristocracia e do clero. Camponeses, grupos radicais de esquerda e camponeses gritaram por mudanças e estas vieram. Sob os gritos de Liberdade, Igualdade e Fraternidade, o povo tomou a Bastilha, símbolo maior do Absolutismo monárquico, isso em 14 de julho de 1789. Uma crise fiscal revoltou o povo de tal forma contra o incompetente Governo do Rei Luiz XVl. Os ideais iluministas de mudança impulsionaram os franceses a este evento, considerado um divisor de águas na história da França e que serve de referencial de revolução para todos nós. Algo precisa acontecer. Do jeito que está não poderemos continuar. Até quando o povo vai assistir pacificamente, como um boi levado para lá e para cá pelo cabresto e com um tapume nos olhos que só lhe permita enxergar o que o governo quer? As promessas ao reverso de Dilma estão indignando a nação. Tudo o que disse que não executaria está fazendo! Para o mal de todos e infelicidade geral da nação!
 
"É uma revolta?" "Não, Majestade, é uma revolução." (diálogo entre Luis XVI e o duque de Liancourt, após a queda da Bastilha).

Fonte: Alex Fernandes França

 
Veja Mais:

  • 03/08/2018 - O homem cordial, a política e a Lei de Gérson!
  • 04/06/2018 - Mundo em colapso
  • 12/01/2018 - O ano que queremos...
  • 24/11/2017 - Marcas no corpo e na alma
  • 25/08/2017 - "Nem com uma flor..."
  • 28/07/2017 - Ódio ideológico
  • 22/06/2017 - Investir em Esportes faz bem
  • 09/06/2017 - Escolas do Crime
  • 02/06/2017 - Há esperança para o Antonio Esperança?
  • 26/05/2017 - Reciclando ações
  • 19/05/2017 - A amplitude da informação aliada à Educação
  • 15/05/2017 - Até onde vai a credibilidade das redes sociais?
  • 02/05/2017 - Viagens extraordinárias
  • 17/04/2017 - Cidadania e justiça
  • 31/03/2017 - O progresso pede passagem
  • 27/03/2017 - A carne é fraca?
  • 17/03/2017 - Respeito é bom...
  • 03/03/2017 - O menor de idade e a falência do sistema carcerário
  • 24/02/2017 - Refis: justo ou injusto?
  • 17/02/2017 - Chega de violência
  • 10/02/2017 - Que comecem os trabalhos...
  • 27/01/2017 - Fato ou boato: até onde vai a credibilidade das redes sociais?
  • 20/01/2017 - Vilas Rurais: desvio de finalidade?
  • 06/01/2017 - Gestão Pública eficiente: anseio coletivo
  • 23/12/2016 - Real motivo de celebração
  • 17/12/2016 - Responsabilidade Humana
  • 25/11/2016 - Patrimônio inestimável
  • 11/11/2016 - Ultranacionalista no poder
  • 28/10/2016 - Finados: dia de celebrar a vida
  • 21/10/2016 - Bye bye clientes
  •  
    © Jornal Noroeste - Escrevendo a história de Nova Esperança e região desde 1985
    Rua Governador Bento Munhoz da Rocha Neto, 354 - Sala 101 - Nova Esperança, PR - CEP 87600-000 - Fone 044 3252 3908
    Desenvolvido por Hnet Websites