Segunda Feira, 12 de Novembro de 2018
O Nero do ‘Novo Tempo’ e a solidariedade do nosso povo


30/04/2015
A cidade de Nova Esperança amanheceu no último sábado, 25 de abril, perplexa com o ocorrido no prédio do antigo Colégio Novo Tempo. O local atualmente servia de alojamento dos atletas que representam a cidade no Campeonato Paranaense de Futebol categoria Sub 17. Uma ação criminosa acontecida em plena madrugada, por volta das 2 horas  e que colocou em risco a vida dos jogadores e dos demais que dormiam naquele prédio.  Assim que soube do ocorrido, a população da cidade começou a se movimentar no sentido de atender o apelo que naturalmente um episódio desta natureza proporciona. As redes sociais imediatamente foram acionadas e transformaram-se em uma ferramenta eficaz, de poderoso alcance. Ao se veicular as necessidades dos atletas, que perderam praticamente todos os seus pertences, o povo, seja individualmente ou através de associações ou clubes de serviços começou a se movimentar no sentido de prover doações para os jogadores, que ficaram desalojados, mas foram prontamente acolhidos pela liderança da Igreja do Evangelho Quadrangular. Diga-se de passagem, esta instituição religiosa passou a ter ainda mais o respeito de toda a comunidade, dado o carinho, abnegação e atenção com que já vinha tratando os jogadores que passam anualmente pela escolinha, por meio de um sério trabalho de evangelismo e apoio espiritual e porque até não dizer, material. A população, sabendo que ali estavam os atletas, compareceu em peso, levando donativos das mais variadas espécies: roupas, calçados, mochilas, alimentos etc. Erroneamente se dizia nas ‘bocas-malditas’, redutos de fofoqueiros e falastrões, que a cidade não queria a escolinha, falsa notícia ventilada por pessoas maldosas, dotadas de inveja e peçonha incomparáveis.
Considerada uma das personalidades mais polêmicas de todos os tempos, o Imperador Romano Nero, que governou entre os anos de 54 a 68 da era cristã, ficou famoso por sua insanidade já que teria ateado fogo em grande parte da cidade no ano 64 de seu reinado. Comparável na insanidade dos atos, quem fez isto com a nossa escolinha não deverá passar impunemente, tendo que ser submetido aos rigores que a lei prevê para atos criminosos desta natureza. O abalo emocional ficará por muito tempo, mas somente o tempo, instrumentalizado pela misericórdia divina, se encarregará de apagar das mentes daqueles que vivenciaram aquela cena de terror.
Entendo que o esporte é um dos meios mais eficazes de se tirar jovens do caminho da marginalidade, livrando-os da ação dos que maquinam o mal. Chega a ser pavoroso imaginar que alguém deliberadamente se posicione contra entidades, sejam públicas ou particulares, que tenham como foco principal promover o futebol e representar toda uma grande região no Campeonato Paranaense Sub 17.
Participo também como conselheiro de uma escolinha de Futebol, onde realizamos um trabalho com aproximadamente 60 garotos, com idade entre 05 a 15 anos e é possível observar os frutos colhidos, seja através da formação técnica, disciplinar, forjando caráter e transmitindo importantes valores que indubitavelmente carregarão por toda a vida. As dificuldades que se apresentam são imensas. Falta de apoio e incentivo e privações financeiras são apenas algumas delas. A transformação gerada pelo esporte faz deste uma importante e eficaz ferramenta de inserção social, com resultados surpreendentes e imediatos. Aos atletas, diretores e técnicos fica a mensagem de que sempre em meio a dificuldades, há um Deus capaz de reverter maldição em bênção. Ao sair do Egito, quando Moisés e os hebreus que conduzia se depararam com o Mar Vermelho, intransponível sob a ótica humana e estavam sendo perseguidos pelo exército do Faraó, inimigo do seu povo, a provisão (escape) que Deus deu foi abrir o mar para que todos atingissem, ilesos à outra margem, rumando para a Terra Prometida ou seja a vitória. Quanto aos seus inimigos? Assim que o último hebreu pisou do outro lado do mar, as águas se fecharam e todos os soldados egípcios foram submergidos pelas fortes águas.
O segredo da vitória está em suportar firmes esses momentos de águas fortes e ondas violentas, já que este tipo de situação invariavelmente nos assola. Desejo a todos que este episódio e as dificuldades e problemas dele decorrentes não sejam motivo de desespero e falta de esperança e muito menos desânimo. Que sejam como a Fênix, pássaro da mitologia grega que renasce nas cinzas, mais forte e robusto, rumo à vitória que nos espera logo ali!


"Os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais e tempestades. "  Epicuro  (341 a.C.- 270 a.C.)
  
Alex Fernandes França é Administrador de Empresas, Teólogo, Diretor do Jornal Noroeste e Membro da Associação dos Cronistas do Estado do Paraná.

Fonte: Alex Fernandes França

 
Veja Mais:

  • 03/08/2018 - O homem cordial, a política e a Lei de Gérson!
  • 04/06/2018 - Mundo em colapso
  • 12/01/2018 - O ano que queremos...
  • 24/11/2017 - Marcas no corpo e na alma
  • 25/08/2017 - "Nem com uma flor..."
  • 28/07/2017 - Ódio ideológico
  • 22/06/2017 - Investir em Esportes faz bem
  • 09/06/2017 - Escolas do Crime
  • 02/06/2017 - Há esperança para o Antonio Esperança?
  • 26/05/2017 - Reciclando ações
  • 19/05/2017 - A amplitude da informação aliada à Educação
  • 15/05/2017 - Até onde vai a credibilidade das redes sociais?
  • 02/05/2017 - Viagens extraordinárias
  • 17/04/2017 - Cidadania e justiça
  • 31/03/2017 - O progresso pede passagem
  • 27/03/2017 - A carne é fraca?
  • 17/03/2017 - Respeito é bom...
  • 03/03/2017 - O menor de idade e a falência do sistema carcerário
  • 24/02/2017 - Refis: justo ou injusto?
  • 17/02/2017 - Chega de violência
  • 10/02/2017 - Que comecem os trabalhos...
  • 27/01/2017 - Fato ou boato: até onde vai a credibilidade das redes sociais?
  • 20/01/2017 - Vilas Rurais: desvio de finalidade?
  • 06/01/2017 - Gestão Pública eficiente: anseio coletivo
  • 23/12/2016 - Real motivo de celebração
  • 17/12/2016 - Responsabilidade Humana
  • 25/11/2016 - Patrimônio inestimável
  • 11/11/2016 - Ultranacionalista no poder
  • 28/10/2016 - Finados: dia de celebrar a vida
  • 21/10/2016 - Bye bye clientes
  •  
    © Jornal Noroeste - Escrevendo a história de Nova Esperança e região desde 1985
    Rua Governador Bento Munhoz da Rocha Neto, 354 - Sala 101 - Nova Esperança, PR - CEP 87600-000 - Fone 044 3252 3908
    Desenvolvido por Hnet Websites