Segunda Feira, 12 de Novembro de 2018
::: AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS E SEUS INÚMEROS IMBRÓGLIOS


27/07/2012
Um clima de indefinição ainda paira sobre a política municipal de Nova Esperança. Uma enxurrada de recursos, liminares, pedidos de impugnações toma conta deste cenário. O assunto da vez e de sempre é o mesmo: O Partido da Social Democracia Brasileira – PSDB e as suas manobras por ambas as facções dentro do próprio quadro partidário: Os favoráveis à candidatura do empresário Eduardo Pasquini e os do vice-prefeito Júnior Moser quase que se digladiam para defender os interesses dos respectivos grupos e seus candidatos, ambos inscritos na Justiça Eleitoral.
Na história de Nova Esperança já presenciei Eleições Municipais conturbadas, mas sempre após as definições de candidaturas. No atual momento, mesmo com prazos decorrendo, a população ainda não tem certeza de quais serão os quatro candidatos a prefeito Municipal, apenas um esboço desse quadro.
De garantido mesmo são as candidaturas de Rafael Kreling e Wagner Zecchin pelo PSDC e de Moacir Olivatti e Vera Boregas Santini, estes numa coligação entre PPS e PT.
Meu velho pai dizia que a pior coisa é conviver com a incerteza. A indefinição é algo ruim até para os próprios envolvidos. Ou se sacramenta logo a candidatura a favor de um dos lados ou o imbróglio se arrasta, prejudicando os destinos políticos municipal.
No momento Júnior Moser e sua Vice Paula Santoro Teodoro (PSDB e PTB) e Gerson Zanusso e Fábio Yamamoto (ambos do PSD- estes em substituição às candidaturas de Cássio Pasquini – PSD – e Raul Siqueira Del Grossi – DEM) saem às ruas pedindo voto já como candidatos. Devido a uma participação ativa da imprensa local, a população espera ver as fotos dos candidatos com respectivas propagandas eleitorais estampadas nas páginas do Jornal local, o que dá mais respaldo e credibilidade às candidaturas quando estas de fato existirem com registro e homologação via Tribunal Superior Eleitoral – TSE.
É comum as pessoas dizerem que se ‘ainda não saiu no Noroeste, não é candidatura certa” – A campanha pra ganhar corpo envolve tanto o contato junto aos eleitores (e isto é imprescindível) quanto a manifestação via bandeiras, cartazes, mídia impressa dentre outros meios permitidos pela legislação eleitoral vigente.
Gozando de bom relacionamento junto ao Governo do Estado, causo naufrague sua candidatura à prefeito, Pasquini surge como nome forte para deputado (estadual ou federal). O que se espera é que uma vez definidas as candidaturas pela Justiça/Partido, o respeito mútuo entre os envolvidos no pleito na condição de candidatos, impere, para o bem da comunidade novaesperancense.
Algo pertinente é que, caso se homologue a candidatura de Jr. Moser, na guerra de braço com o grupo de Pasquini, Beto Richa quando vier a Nova Esperança, subirá no palanque do candidato de seu partido (PSDB) ou no palanque do candidato a quem Eduardo Pasquini (seu pupilo) apoiar, no caso Gerson Zanusso e Fábio Yamamoto (PSD)?
Moacir e Vera, que não são bobos, aproveitando o imbróglio, estão com a campanha adiantada em termos de mídia. Carro de som e propaganda em Jornal é só um pequeno exemplo da perspicácia de ambos em ver uma brecha no muro da indefinição nas bases eleitorais de seus adversários.
Rafael Kreling e Wagner Zecchin vão realizando visitas e mesmo que, em nível de mídia impressa (Jornal) ainda não publicaram nada, também já lançaram ou pelo menos deram início à suas campanhas. A música do folclórico candidato à Presidência “Eimael” foi adaptada para o nome do candidato local “Rafael”
Para a Câmara Municipal novos e antigos nomes vão se apresentando para a população escolher. Resta saber se o povo vai manter a atual legislatura, parte dela ou se renovará totalmente o legislativo municipal. Agora é só esperar e avaliar as propostas de cada candidato para poder definir em quem votar!
“A política é quase tão excitante como a guerra e não menos perigosa. Na guerra a pessoa só pode ser morta uma vez, mas na política diversas vezes”.
Winston Churchill (1874-1965)

Fonte: Alex Fernandes França - alexnoroeste@hotmail.com

 
Veja Mais:

  • 03/08/2018 - O homem cordial, a política e a Lei de Gérson!
  • 04/06/2018 - Mundo em colapso
  • 12/01/2018 - O ano que queremos...
  • 24/11/2017 - Marcas no corpo e na alma
  • 25/08/2017 - "Nem com uma flor..."
  • 28/07/2017 - Ódio ideológico
  • 22/06/2017 - Investir em Esportes faz bem
  • 09/06/2017 - Escolas do Crime
  • 02/06/2017 - Há esperança para o Antonio Esperança?
  • 26/05/2017 - Reciclando ações
  • 19/05/2017 - A amplitude da informação aliada à Educação
  • 15/05/2017 - Até onde vai a credibilidade das redes sociais?
  • 02/05/2017 - Viagens extraordinárias
  • 17/04/2017 - Cidadania e justiça
  • 31/03/2017 - O progresso pede passagem
  • 27/03/2017 - A carne é fraca?
  • 17/03/2017 - Respeito é bom...
  • 03/03/2017 - O menor de idade e a falência do sistema carcerário
  • 24/02/2017 - Refis: justo ou injusto?
  • 17/02/2017 - Chega de violência
  • 10/02/2017 - Que comecem os trabalhos...
  • 27/01/2017 - Fato ou boato: até onde vai a credibilidade das redes sociais?
  • 20/01/2017 - Vilas Rurais: desvio de finalidade?
  • 06/01/2017 - Gestão Pública eficiente: anseio coletivo
  • 23/12/2016 - Real motivo de celebração
  • 17/12/2016 - Responsabilidade Humana
  • 25/11/2016 - Patrimônio inestimável
  • 11/11/2016 - Ultranacionalista no poder
  • 28/10/2016 - Finados: dia de celebrar a vida
  • 21/10/2016 - Bye bye clientes
  •  
    © Jornal Noroeste - Escrevendo a história de Nova Esperança e região desde 1985
    Rua Governador Bento Munhoz da Rocha Neto, 354 - Sala 101 - Nova Esperança, PR - CEP 87600-000 - Fone 044 3252 3908
    Desenvolvido por Hnet Websites